Escolha sua rádio favorita
Rádio on-line!
O fundo eleitoral da vergonha
Política | 06/10/2017 10:42 | Diario Catarinense | Fotos: Diario Catarinense

O deputado federal Celso Pansera, do PMDB do Rio de Janeiro, dono do restaurante Barganha e ex-ministro de Ciência e Tecnologia de Dilma, teve a ousadia de defender a aprovação do Fundo Eleitoral de financiamento de candidaturas, com argumentos ridículos. 

- Se as doações empresariais estão proibidas, como vou fazer a minha reeleição? – indagou exaltado ao microfone, desprezando o interesse público e pouco se lixando que os 30% deste fundão indecente sejam retiradas das emendas de bancadas, suprimindo o pouco que saúde, educação e segurança tem reservados aos Estados e Municípios. 

Neste ritmo, advogados terão direito a propor um fundo de campanha para financiar a eleição dos conselhos nacional e estaduais. Da mesma forma, os engenheiros na renovação das diretorias do Creas. E vai por aí. 

Partido político tem que existir e sobreviver com dinheiro de seus dirigentes, de seus parlamentares e de seus eleitores. O PT, por exemplo, no início de sua trajetória e antes de se lambuzar na corrupção, exigia um percentual dos salários dos parlamentares para garantir caixa. 

Partidos e candidatos que não tiveram suporte financeiro dos filiados que façam campanhas pessoais, sem estes quantias fabulosas para compra de cabos eleitorais, milionárias produções televisivas, etc. 

Os desavergonhados que defenderam o fundão eleitoral não cogitaram um minuto para aprovar proposta de redução do custo das campanhas. Tirar do Tesouro com dinheiro do contribuinte é mais fácil.

Fundo Eleitoral: contra 

Merecem efusivos cumprimentos os 11 deputados federais de Santa Catarina que votaram contra a criação do fundo de financiamento de campanhas eleitorais, o indecente Fundão. Registre-se: Esperidião Amin, Carmem Zanotto, Celso Maldaner, João Paulo Kleinübing, João Rodrigues, Jorge Boeira, Jorginho Melo, Mauro Mariani, Rogério Mendonça, Ronaldo Benedet e Valdir Colatto. 

Favoráveis 

Dos 16 deputados federais catarinenses na Câmara apenas dois votaram a favor do Fundo que vai tirar 30% das emendas de bancadas estaduais: Décio Lima e Pedro Uczai, ambos do Partido dos Trabalhadores. Aliás, todos os 53 deputados do PT deram votos favoráveis. No esbulho orçamentário uniram-se PT, PMDB e PCdoB, principalmente.

 

Por: Moacir Pereira/Diário Catarinense 

moacir.pereira@gruporbs.com.br

 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
Publicidade
Rua José Gonçalves, 333 - Lucena - Itaiópolis - Santa Catarina - 89340-000 - 89340-000 - Fone/Fax: 3652.2279 - E-mail: comercial@cidade1380.am.br
Rádio 107.9 FM, Todos os Direitos Reservados.