Escolha sua rádio favorita
Rádio on-line!
Pedágio na rodovia BR-116, em Monte Castelo, pode ficar até 25% mais caro
Geral | 12/02/2019 11:00 | ANTT e Ministrio de Infraestrutura | Fotos: divulgao

Cobrança no trecho que corta a região do Planalto Norte catarinense tem uma das taxas mais caras do País 

Para readequar contratos herdados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o Ministério de Infraestrutura quer permitir um aumento médio de até 25% dos pedágios para sete rodovias no Sudeste e no Sul. Estão entre elas a BR-116, que tem ponto de pedágio em Monte Castelo. A informação é do jornal Folha de S.Paulo desta terça-feira, 12.

Em alguns casos, como o da Fernão Dias, que liga São Paulo a Belo Horizonte, o reajuste pode chegar a 58%. 

As concessionárias responsáveis pelas estradas enfrentam desequilíbrio financeiro e alegam não conseguir investir R$ 7 bilhões em obras de melhoria previstas nos contratos. 

A Arteris, que tem como sócias a espanhola Arbetis e a canadense Brookfield, precisa honrar com R$ 4,6 bilhões para cumprir exigências como duplicações, faixas adicionais, sistemas de controle e monitoramento em cinco vias. 

Outras duas empresas, Acciona e Triunfo, teriam de arcar com mais R$ 2,4 bilhões para melhorias em duas estradas. 

Simulações indicam que a proposta de aumento do pedágio poderia gerar R$ 600 milhões por ano às concessionárias Planalto Sul, Fluminense, Fernão Dias, Régis Bittencourt e Litoral Sul, controladas pela Arteris, valor que seria suficiente para os investimentos. 

A BR-116 (PR/SC) é administrada pela Autopista Planalto Sul, que precisa realizar R$ 383 milhões em investimentos, mas o pedágio nessa via já é elevado (R$ 6,50), deixando pouca margem para correções. 

Segundo os técnicos do ministério, na média, somando a tarifa das sete estradas, seria possível ampliar em até 25% a receita dos pedágios. 

Caso decida avançar na ideia de reajustar as tarifas dessas rodovias, o ministério terá de superar ainda outra barreira. 

O Tribunal de Contas da União (TCU) defende que não é possível agregar mais obras em contratos vigentes. Mas o ministro afirma que vai tentar reverter esse entendimento. 

Concessionárias enfrentam desequilíbrio financeiro e alegam não conseguir investir

Rodovia          Concessionária           Extensão         Pedágio atual (para veículos leves)

BR-116 (PR/SC) – Autopista Planalto Sul   Arteris 413 km            R$6,50

BR-376 (PR) e BR-101 (SC) – Autopista Litoral Sul          Arteris 405,94 km       R$2,70

BR-116 (SP/PR) – Rodovia Régis Bittencourt         Arteris 402 km            R$3,20

BR-381 (MG/SP) – Rodovia Fernão Dias    Arteris 562 km            R$2,40

BR-101 (RJ) – Autopista Fluminense           Arteris 320 km            R$5,50

BR-393 (RJ) – Rodovia do Aço        Acciona          200 km            R$7,00

BR-153 (SP) – Rodovia Transbrasiliana       Triunfo            321 km            R$5,20

BR-116 e BR-324 (BA) – ViaBahia ViaBahia (Isolux e Engevix)  680 km            R$2,90

Fontes: ANTT e Ministério de Infraestrutura

 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
Publicidade
Rua José Gonçalves, 333 - Lucena - Itaiópolis - Santa Catarina - 89340-000 - 89340-000 - Fone/Fax: 3652.2279 - E-mail: comercial@cidade1380.am.br
Rádio 107.9 FM, Todos os Direitos Reservados.