Escolha sua rádio favorita
Rádio on-line!
Defesa de Gean Loureiro vai tentar reverter afastamento do cargo no TRF4, em Porto Alegre
Geral | 19/06/2019 09:06 | ND Mais | Fotos:

Vinte dias após atingir os alicerces políticos de Santa Catarina com a Operação Alcatraz, a Polícia Federal abalou Florianópolis ao desencadear a Operação Chabu na manhã desta terça-feira (18). Realizada para combater a prática de uma suposta organização criminosa que violava o sigilo de operações policiais em Santa Catarina, a operação deteve sete pessoas temporariamente, entre elas, o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (sem partido). 

Detido pela manhã, ele foi solto por volta das 21h e, em coletiva à imprensa, disse que no dia de ontem foi cometida “a maior injustiça da minha vida”. A defesa de Gean irá até Porto Alegre hoje para tentar reverter a decisão judicial sobre o afastamento da prefeitura. Por enquanto, quem assume o cargo é o vice-prefeito João Batista Nunes (PSDB). 

O despacho do TRF-4 (Tribunal Regional Federal), em Porto Alegre, afastou Loureiro das funções de prefeito por 30 dias. Gean também fica proibido de fazer contato – seja presencial, por telefone ou mensagem, pessoalmente ou por terceiros – com os demais envolvidos na investigação. 

Apesar de ter o pedido de prisão temporária expedido pelo TRF-4, Gean não chegou a passar a noite na sede da PF. De acordo com o advogado do prefeito, Diogo Pítsica, na decisão que determinou a detenção, havia a prerrogativa de que o delegado poderia liberá-lo se assim entendesse pertinente. O advogado disse que até ontem não havia tido acesso à decisão. 

Na coletiva, o prefeito destacou que a prisão foi um grande equívoco. Ele destacou que seu depoimento mostrou que não há envolvimento seu, da prefeitura ou de recursos públicos. Cansado, mas sereno e confiante de seus atos, Gean Loureiro disse que esse foi o dia mais infeliz de sua vida e que nunca irá esquecê-lo. 

“Foi um dia muito triste para Florianópolis e me sinto muito injustiçado, não só eu como toda minha família e grande parte da população da cidade que não compreendeu a divulgação do mandado de prisão do prefeito de Florianópolis”, desabafou. 

“Foi um dia muito triste para Florianópolis e me sinto muito injustiçado, não só eu como toda minha família e grande parte da população da cidade que não compreendeu a divulgação do mandado de prisão do prefeito de Florianópolis”, desabafou.

 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
Publicidade
Rua José Gonçalves, 333 - Lucena - Itaiópolis - Santa Catarina - 89340-000 - 89340-000 - Fone/Fax: 3652.2279 - E-mail: comercial@cidade1380.am.br
Rádio 107.9 FM, Todos os Direitos Reservados.